Resenha # 01: População 436

Pequenas e bucólicas cidades do interior são sempre cenários perfeitos para grandes segredos. Em Rockwell Falls não é diferente. Lá as pessoas são felizes, não há violência ou crimes. Entretanto toda esta aparente tranqüilidade é posto à prova quando o agente do senso Steve Kady (Jeremy Sisto, do seriado "Sete Palmos") chega até o local. A principio todos são amigáveis e hospitaleiros, inclusive o policial Bobby Caine (Fred Durst, o vocalista da banda Limp Bizkitz). Entretanto, ao entrevistar a população, Kady começa a desconfiar que algo esteja fora do lugar. Seu temor toma forma, quando, ao examinar os documentos da cidade, descobre que há 100 anos a população se mantém em 436 habitantes. Esta estranha anormalidade, aliada a superstição local de que todos os que deixam a cidade morrem vão tornar a vida de Kady um pesadelo.
Produção visivelmente de baixo-orçamento, mas que se revela uma boa opção. Não há exageros ou violência, mas o roteiro bem amarrado compensa todas as deficiências, inclusive as do elenco. A atuação do protagonista, interpretado por Jeremy Sisto, parece amadora em determinadas seqüências. Entretanto, uma pequena e inesperada surpresa é a atuação do vocalista Fred Durst, que não compromete e em certos momentos até impressiona.

O roteiro, que incorpora idéias de clássicos como "O Homem de Palha" (recentemente refilmado como "O Sacrifício") e do mais recente "A Vila", de Shyamalan, é assinado pelo estreante Michael Kingston. Aliás, a direção é da também estreante Michelle Maxwell (seus trabalhos anteriores se resumiam a episódios de séries de TV, como "Arquivo X" e "Without a Trace").

A versão em DVD lançada no Brasil traz, além de trailers de outros filmes de terror a serem lançados pela distribuidora, um final alternativo, onde o destino do protagonista é o oposto do escolhido oficialmente.

Na soma final dos pontos e contrapontos, "População 436" acaba se tornando uma boa opção. Principalmente nestes tempos sombrios, em que o mercado cinematográfico é bombardeado por refilmagens e continuações.

A parceria entre os astros do rock and roll e cinema renderam alguns grandes filmes, como o gótico “Fome de Viver”, onde o camaleão David Bowie vive um vampiro que tem que encarar seu trágico destino, quando deixa de ser imortal. Entretanto, o resultado nem sempre é tão empolgante. O vovô Alice Cooper já protagonizou seu verdadeiro trash em “Monster Dog”, do diretor italiano Cláudio Fragasso (parceiro de Lucio Fulcci na empreitada “Zombi 3”). Já Dee Snider, vocalista do Twisted Sisters, contracenou com Robert Englund (o imortal Freddy Krueger) no fraco “Mórbido Silêncio” em 1998. Joey Ramone deu o ar na graça na comédia de humor negro “Final Rinse”, onde um serial-killer escalpelava cabeludos (principalmente os rockeiros). A vocalista do Blondie, Deborah Harry participa do escatológico “Videodrome”, de David Cronemberg. E não podemos esquecer do rock star (?) John Bon Jovi, de “Vampiros: os Mortos”, seqüência do filme de Carpenter. E por aí vai.
cotação:
População 436 (Population 436, EUA/Canadá, 2006)
Direção: Michelle Maxwell Mclaren.
Roteiro: Michael Kingston.

Elenco: David Ames (Ronald Greaver), Leigh Enns (Kathy Most), Susan Kelso (Enfermeira Greaver), Rick Skene (Ray Jacobs), Fred Durst (Bobby Caine), David Fox (Dr. Harold James Greaver), Peter Jordan (Minister Hiller), Charlotte Sullivan (Courtney Lovett), R.H. Thomson (Xerife Colcutt), Frank Adamson (Mayor Grateman), Reva Timbers (Amanda Jacobs), Monica Parker (Belma) e Jeremy Sisto (Steve Kady).
Distribuíção:em DVD no Brasil pela Sony Pictures.

2 comentários:

  1. Juliano Pires disse...:

    FAÇA UMA TATTOO!!!
    www.fotolog.com/tattoobyjuliano
    hehehehehe!!!!

  1. Anônimo disse...:

    Genial brief and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Thank you as your information.

 
nocturnia Z © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour