Resenha # 11: A Seita


O corpo mutilado de uma garotinha é encontrado num tonel de água. Os laudos da perícia concluem que a criança é a filha desaparecida de Claudia. Cinco anos depois, Claudia recebe uma ligação desesperada de uma jovem dizendo ser sua filha. Ela se une então ao poilicial responsável pelo caso de sua filha na época do crime. Juntos se envolvem numa perigosa investigação, que os leva ao encontro de uma seita chamada "Os Sem-nome".

O diretor e roteirista espanhol Jaume Balagueró é o também responsável pelo thriller "A Sétima Vítima" (Darkness, 2002). Tanto "A Seita" quanto "A Sétima Vitíma" abordam de forma interessante o tema "seitas diabólicas".

Em "A Seita", o próprio Balagueró constrói o brilhante roteiro, adaptado da história original de Ramsey Campbell. No desenrolar da trama as informações são dosadas e nem tudo é explicado, instigando sempre a imaginação do expectador, diferentemente do cinema norte-americano, onde tudo é explicado diversas vezes, como se o público fosse estúpido e ignorante (desculpem, mas não resisti em fazer tal comentário). Além dos diálogos bem trabalhados e algumas sequências de violência explícita (só para ilustrar, imagine um mamilo arrancado com um alicate), o final desconcertante e pessimista é o grande ápice de "A Seita".

Vencedor de dezenas de premiações ao redor do mundo, entre eles o grande prêmio de fantasia européia no FESTIVAL INTERNACIONAL DA CATALUNHA (além do prêmio de atriz para Emma Vilarasau e fotografia para Xavi Giménez), melhor filme estrangeiro no FESTIVAL DE CINEMA FANT-ASIA, melhor filme no FANTAFESTIVAL, prêmio de direção e crítica no FANTASPORTO e de filme no FESTIVAL DE CINEMA FANTÁSTICO DE BRUXELAS.

Indo novamente contra os padrões ianques, a ausência de ação em "A Seita", infelizmente acaba sendo o ponto de desagrado para a maioria do público não familiarizado com as produções européias. Mas o roteiro bem desenvolvido, o elenco dedicado e competente e a direção segura de Jaume Balagueró garantem "A Seita" um status grande filme, ainda que ignorado pelo grande público e pela crítica "mainstream".

Com "A Seita" e "A Sétima Vítima", Jaume Balagueró junta-se a Alejandro Amenábar ("Tesis", "Abra Los Ojos" e "Os Outros") e Álex de la Iglesia ("O Dia da Besta" e "A Comunidade"), como princípais representantes da boa safra de novos diretores espanhois dedicados ao fenêro fantástico.

cotação

A Seita (Los Sin Nombre, The Nameless, 1999, Espanha)
Direção: Jaume Balagueró.
Roteiro: Jaume Balagueró baseado na obra de Ramsey Campbell.
Produção: Jaume Balagueró, Carlos Fernández, Julio Fernández e Joan Ginard. Fotografia: Albert Carreras Xavi Giménez.
Edição: Luis De La Madrid.
Música: Carles Cases.
Direção de Arte: Matías Tikas.
Elenco: Emma Vilarasau (Claudia Horts de Gifford), Karra Elejalde (Bruno Massera), Tristán Ulloa (Quiroga), Toni Sevilla (Franco), Brendan Price (Marc Gifford), Jordi Dauder (Patologista), Núria Cano (Policial), Isabel Ampudia (Secretária) e Pep Tosar (Toni).
Duração: 102 mins.
Distribuição: Em DVD pela LK- Tel Vídeo.
 
nocturnia Z © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour